Militares Portugueses no Kosovo

– Militares Portugueses no Kosovo –

Agrupamento Bravo/BAI/KFOR

Dia 6 de Julho de 1999

Primeiros oficiais portugueses no Kosovo partem hoje. 
Os primeiros 13 oficiais portugueses que vão integrar o comando táctico da força multinacional de paz da Kfor partiram hoje de manhã para o Kosovo.
“Estes primeiros oficiais são de operações especiais”, declarou um porta-voz autorizado do Estado-Maior-General das Forças Armadas, citado pela Lusa.
Na quinta-feira partem mais 19 oficiais, mas o grosso da coluna – 303 homens no total – parte dia 06 ou 07 de Agosto.
Os primeiros oficiais portugueses no Kosovo vão reconhecer o terreno na semana de 14 a 21 de Julho, regressando depois alguns a Portugal para apresentação de relatórios às autoridades militares.
As tropas portuguesas, que têm de estar operacionais no dia 11 do próximo mês, ficam estacionadas em Pec, na zona do comando italiano.

 

Dia 6 de Agosto de 1999

Partida dos militares com destino ao Kosovo.
Os militares portugueses seguiram por via aérea para Salónica, na Grécia, numa viagem de três horas a bordo de um DC10, deslocando-se em seguida por via terrestre para Klina, situada no centro do Kosovo, numa longa deslocação de três dias.
O tenente-coronel Antunes Calçada disse que “a moral das tropas portuguesas é muito elevada, até porque a preparação foi muito boa”. “Durante os últimos três meses tivemos uma preparação intensa que se pode resumir a duas palavras: ritmo alucinante, já que treinámos todas as possibilidades que podemos encontrar”.
As tropas portuguesas juntam-se dentro de três dias à brigada multinacional sob comando italiano, tendo de estar operacionais no dia 11 deste mês.
O equipamento pesado, as viaturas, 100 no total, e cerca de 50 contentores, com material diverso, além de nove homens partiram dia 29 de Setúbal com o navio ucraniano “Do-netsk”, fretado pelo Estado português, com destino a Salonica na Grécia, e de seguida para o Kosovo por via terrestre ate a área de aquartelamento das tropas portuguesas em Klina nas imediações de Pec.
Os homens da Força Aérea e os Operações Especiais ficarão organicamente no comando italiano da brigada multinacional, onde, no seu conjunto, as forças portuguesas se integram, juntamente com os espanhóis.
As tropas portuguesas vão, assim, ficar concentradas num único ponto, ao contrário do que aconteceu na Bósnia, em que a força, desde o princípio da missão tem ficado dividida por pelo menos dois pontos, esta concentração permite uma melhor resposta dos fogos de apoio – a cargo de morteiros de 81 mm -, além de facilitar a função de comando. Em contrapartida, produz um alvo mais remunerador, para um eventual adversário, pela maior dimensão da força instalada.
Em todo o caso, é a primeira vez que Portugal destaca blindados de lagartas para uma operação de paz, embora a opção possa ter mais a ver com a falta de blindados de rodas que garantam o mesmo nível de protecção.
É também a primeira vez que a totalidade da força destacada tem protecção móvel blindada, a cargo de M-113 (viaturas de lagartas), Chaimite e M-11 (ambos de rodas), ficando as tácticas ligeiras como a Toyota Land Cruiser essencialmente para comando e ligação e uma ou outra patrulha, e as pesadas para logística e transporte geral.
0 Agrupamento Bravo terminou o seu treino operacional, vocacionado para a missão no exercício “Chaimite 99”, entre 5 e 11 de Julho, que teve lugar no Campo Militar de Santa Margarida, numa primeira fase sob o controlo e avaliação operacional da Brigada Mecanizada e numa segunda da Brigada Aerotransportada.

Dia 14 de Agosto de 1999

O agrupamento Kfor/Bravo assumiu a AOR (Area of Responsability).
Os militares portugueses no Kosovo assumiram hoje, a partir das 06h00 locais (05h00 de Lisboa), a responsabilidade pela totalidade da zona de Klina que lhes foi atribuída no âmbito do controlo pela KFOR da região Oeste daquela província sérvia de maioria albanesa.
O primeiro patrulhamento português, foi efectuado esta manhã. A patrulha era composta por uma unidade apeada, formada por sete soldados, apoiados por dois blindados M-113 com metralhadoras pesadas e ligeiras.

Tropas portuguesas imobilizadas no Kosovo

M113 sem peças sobressalentes.
É de recordar que esse equipamento adquirido em segunda mão pelo exercito português a alguns anos, tem como principal origem parte do material pertencente a unidades do Exercito Americano estacionado na antiga RFA ( Republica Federal Alemã ), e que, ao abandonarem o território europeu dispensaram este tipo de equipamento ao exercito português.

Dia 26 de Novembro

Guterres visita tropas portuguesas em Dezembro.
O primeiro-ministro, António Guterres, desloca-se dia 12 de Dezembro ao Kosovo para visitar o contingente militar português estacionado na província que faz parte da força internacional de manutenção da paz (KFOR).
Nessa deslocação, Guterres será acompanhado pelo ministro da Defesa, Castro Caldas, e pelo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, general Espírito Santo.
No Kosovo encontram-se 315 militares portugueses.

Dia 28 de Dezembro

Guterres no Kosovo.
O primeiro-ministro no Kosovo para reuniões com os responsáveis políticos a militares da região e para uma visita às tropas portuguesas do Agrupamento Bravo instalado em Mina.
Em vésperas do início da presidência portuguesa da UE, António Guterres, que em Julho último esteve na Bósnia, pretende tomar contacto no terreno com uma região dos Balcãs que tem também um lugar decisivo na política externa europeia.
Vindo de Skopja, na Macedónia, onde passou a noite Guterres assiste durante esta manhã, em Pristina, Kosovo, a um ponto situação no terreno feito pelo comandante da Kfor.
Num hotel de Pristina, o primeiro-ministro vai receber depois, em audiências sucessivas, os líderes de dois dos principais partidos do Kosovo, Ibrahim Rugova, do LDK, a Suroi, dirigente de um outro partido moderado.
Mais tarde parte para a povoação de Mina, na zona ocidental do Kosovo, onde numa antiga fábrica está instalada a maior parte dos militares portugueses no Kosovo.
António Guterres visita o aquartelamento, onde receberá honras militares a terá um almoço com os soldados portugueses antes de, à tarde, regressar a Lisboa.

2 de Fevereiro

A BLI a caminho do Kosovo.
60 militares portugueses pertencentes ao Agrupamento Charlie da Brigada Ligeira de Intervenção do Exército seguem de Lisboa para o Kosovo a bordo de um C-130, no âmbito da participação portuguesa na Força de Manutenção de Paz no Kosovo (KFOR).

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *